09/12/2016 às 13:55:28

É cada vez mais comum mulher abrir seu próprio negócio, diz especialista

Por Taty Bruzzi
http://m.natelinha.uol.com.br/espelhomeu/imagem/noticia/detalhe/Cesar-Souza.jpg?h=20161210000619 É cada vez mais comum mulher abrir seu próprio negócio

Nos últimos meses, o Brasil vem passando por uma forte crise econômica que parece não ter data para terminar. A dura passagem vem acompanhada da alta inflação e da falta de emprego.

Por conta disso, temos visto muitos profissionais formados e capacitados brigando por vagas, às vezes bem abaixo do seu potencial ou fora da área de atuação, na busca de garantir seu sustento.   

Em conversa com o Espelho Meu, de acordo com o empresário, palestrante e autor de best-sellers, Cesar Souza (foto/acima), as mulheres são quem mais sofreram com a crise, tornando-se vitimas da onda de desemprego que abateu o país. Saiba mais!

Mais de 50% das mulheres hoje comandam pequenas e médias empresas

Segundo o Índice Global de Desenvolvimento de Empreendedorismo por Gênero, 59% das pequenas e médias empresas são comandadas por mulheres. O Brasil hoje conta com 6 milhões de mulheres empreendedoras informalmente.

Para se ter uma ideia, nas empresas classificadas como MEI – Microempreendedor Individual - o percentual chega a 98%. Sinal de que elas estão cada vez mais se tornando empresários.

Inspirado no atual cenário brasileiro, o escritor relançou o livro “Você é do Tamanho dos seus Sonhos”, obra considerada pioneira no estímulo ao empreendedorismo no

Cesar Souza lançou ainda seu mais novo trabalho, “Jogue a Seu Favor”. O livro conta a história de uma mulher que perde o emprego, mas vê a chance de dar a volta por cima tornado-se dona do seu próprio negócio.  

Em conversa com o Espelho Meu, o empresário afirma que obra aborda desde o momento de angústia pela demissão até as técnicas para empreender corretamente. Através destes recursos, ele acredita poder incentivar quem está vivenciando o drama do desemprego.

“O que me inspirou a escrever esse livro foi a constatação que o emprego sumiu, a crença que devemos todos ter um Plano B e procurar trabalhar por conta própria, mesmo que esteja empregado, e homenagear as mulheres que têm sido as primeiras vítimas da onda de desemprego, revela.

Empresário dá o caminho para se tornar um empreendedor  

Cesar Souza acredita que a mulher fora do mercado de trabalho tem três opções. Uma delas é procurar emprego em sua área de atuação batendo na porta de empresas similares. “Vai ter dificuldades, pois o emprego sumiu”..., diz.

Outra opção seria mudar de profissão através da capacitação. “Estudar para adquirir conhecimentos e habilidades novas que sejam mais demandadas pelo mercado que a sua profissão anterior. Ou seja, reinventar-se como profissional”, opina.

Por fim, o empresário acredita na ideia de montar um negócio e passar a trabalhar por conta própria. “Ou seja, deixar de procurar emprego e passar a procurar clientes para seu novo negócio”, dá a dica.

Nove passos para se abrir um negócio

Cesar Souza aponta nove passos que acredita serem necessários para a abertura de um negócio próprio:  

Passo 1: a escolha do negócio. “Sugiro sempre que seja vinculado ao que gosta de fazer, à sua paixão, sua vocação íntima”, afirma;

Passo 2: Posicionamento do negócio;

Passo 3: Definir qual os tipos de clientes/ nichos aos quais quer servir;

Passo 4: Escolher as pessoas/ equipe que vai compor a sua empresa;

Passo 5: Escolher os parceiros, eventuais sócios, investidores;

Passo 6: Definir os resultados quantitativos e os qualitativos que deseja alcançar;

Passo 7: Definir os sistemas e processos mínimos que vai necessitar para controlar o negócio;

Passo 8: Estruturar um plano de negócios com alma”. “Para que a empresária entenda o seu negócio como um todo e consiga trazer a ‘alma’ da empresa para dentro do planejamento, sinaliza;

Passo 9: Tomar decisões sobre si próprio: saúde, família, cidadania... “Que sejam coerentes com o negócio e permitam um melhor equilíbrio entre a vida profissional e a sua vida pessoal, finaliza.


Comentários

* Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!