27/11/2016 às 15:54:20

A tornozeleira está em alta neste verão

Por Taty Bruzzi
http://m.natelinha.uol.com.br/espelhomeu/imagem/noticia/detalhe/espelhomeu--tornocapa.jpg?h=20161130180506 Tornozeleiras

As tornozeleiras estão de volta! A jóia oriunda de países árabes e muito usada por nações africanas, como o Egito, tem como objetivo não só adornar essa região do corpo como, também, demonstrar riqueza e status.

Podem ser encontradas tanto douradas quanto prateadas, contendo ou não pingentes ou pedras preciosas. Joia ou bijoux, elas deixam a região do tornozelo mais charmosa e bem feminina. Saiba mais!



Acessório já foi símbolo de poder dos maridos sobre suas mulheres  

De acordo com especialistas, em regiões muçulmanas, ela foi muito utilizada como uma espécie de campainha, alertando os maridos caso suas mulheres se afastassem de casa ou tentassem fugir.

Para este caso específico, o acessório era de metal pesado e continha diversos pingentes, além de pequenos guizos, que faziam barulho durante os passos dados por quem as tivesse usando.

Já no Oriente Médio, há registros de peças ornamentadas e muito luxuosas. Neste caso, usava-se tornozeleiras nos dois pés, ligadas por uma corrente de extensão, como uma espécie de algema, limitando os passos e dificultando longas caminhadas.
 
Na Índia e em outras localidades orientais, as tornozeleiras também eram usadas por mulheres casadas nas zonas rurais. Compostas por várias correntes e pingentes, combinavam com anéis nos dedos dos pés.

Enquanto que nas zonas de influência hindu era possível encontrar mulheres com tornozeleiras e cadeados bem pesados, confeccionados em prata, tendo a função de demonstrar uma afiliação tribal, identificando as integrantes de uma determinada etnia. Nesse caso, eram usadas em ambos os tornozelos.

Como usar

Os fashionistas explicam que a tornozeleira já foi uma jóia essencial utilizada por homens e mulheres dançarinos em diferentes culturas. Na prática das diversas danças do ventre, ela é um acessório fundamental, assim como em danças ciganas.

Com o passar do tempo, a tornozeleira já não significa mais algo negativo, de posse da mulher pelo marido, mas representa um adorno sensual e exótico, uma jóia que valoriza a beleza dos pés femininos.

Hoje, as tendências são as ankle cuffs, tornozeleiras confeccionadas em aros grossos e lisos, que podem ser usadas em ambos os pés, assim como utilizadas como pulseiras nos dois punhos.

O modelo mais confeccionado é em metal dourado. Na opinião de profissionais, quando usada nos dois pés cria composições elegantes e ousadas, principalmente ao combiná-las com salto alto, criando looks fashions e diferentes.

Estas combinam com peças mais curtas como saias, shorts e vestidos. Porém, se optar por calças prefira os modelos boyfriend, que têm a barra dobrada e mais curta. Podem ser usadas com legging também, desde que a tornozeleira fique por cima da bainha. Por outro lado, evite usar por cima da meia calça, para não pesar o visual.
 
Demais modelos

Segundo especialistas, existem inúmeros modelos de tornozelerias no mercado, para todos os gostos e estilos. Alguns são confeccionados em tecidos bordados, tricô, rendas e fitas, além de miçangas e couro.

Os modelos com franjas servem para dar uma aparência diferenciada ao calçado. Já para quem busca inspiração oriental, a dica é investir naqueles com várias correntes, que ultrapassam o tornozelo e chegam até altura do calcanhar, chegando a envolver o salto do calçado.

Os fashionistas alertam para as tornozeleiras grossas demais, pois estas podem achatar as pernas. Então, quem tem tornozelos grossos e pernas curtas deve optar pelos modelos mais leves e estreitos.

Estes combinam com diferentes tipos de saltos, basta darem preferência aos sapatos e sandálias lisos, sem muitos detalhes e tiras. As cores devem ser nude ou neutras, apropriados para serem combinados com esse tipo de acessório. Por fim, evite usar tornozeleiras apertadas demais, para não correr o risco de prejudicar a circulação da perna.
 


Comentários

* Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!