publicidade

natelona

Disney é processada por uso indevido de efeitos digitais

Publicado em 20/07/2017 às 20:32

Por Taty Bruzzi


Divulgação

Até aqui, 2017 parecia ir bem comercialmente para a Disney. Com uma lista de lançamentos previstos para este ano, chegaram a bater recordes de bilheterias como filmes como “A Bela e a Fera” e “Piratas do Caribe – A Vingança de Salazar”.

publicidade

Entretanto, uma ação judicial acabou pegando de surpresa os estúdios nesta virada de semestre. De acordo com o processo, a empresa está sendo acusada pela Rearden, companhia especializada na produção de efeitos digitais, de usar indevidamente uma tecnologia de captura de movimentos desenvolvida por eles.

Ainda, de acordo com a companhia lesada, a Disney teria feito uso consciente do tal método. Ou seja, mesmo tendo conhecimento de que o recurso tecnológico havia sido roubado o empregou em seu processo de criação.

Segundo os autos da ação, a companhia criada por Walt Disney adotou a aplicação mediante negociação direta com os supostos ladrões, solicitando a construção de efeitos especiais nos filmes “Vingadores – Era de Ultron”, “Guardiões da Galáxia” e “A Bela e a Fera”.

Companhia quer a proibição da comercialização dos filmes denunciados

Representantes da Rearden confessam que foram contratados pela Disney anteriormente como prestadores de serviço. No entanto, durante a produção dos três filmes citados eles já não estavam mais com a parceria.

Então, alegam ter havido manipulação da tecnologia de captura de movimentos sem acordo contratual. Por conta disso, a empresa pediu indenização sob a alegação de infração de direitos autorais e de patente.

Além disso, a Rearden também entrou com um requerimento solicitando aos tribunais que proíbam a veiculação, reprodução e/ou distribuição de “Vingadores - Era de Ultron, “Guardiões da Galáxia” e “A Bela e a Fera”. Até o momento, a Disney ainda não se manifestou.

TAGS

disney

natelona

publicidade
publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!

FECHAR