NaTelona

Veja sete cenas do cinema que deram trabalho, mas tiveram excelentes resultados

Publicado em 26/06/2017 às 13:39


 Veja sete cenas do cinema que deram trabalho, mas tiveram excelentes resultados
Para a cena sair perfeita, os atores tiveram que repeti-la 156 vezes - Reprodução

Taty Bruzzi
i
X

Taty Bruzzi

Publicado em 26/06/2017 às 13:39

Fazer cinema dá trabalho! Além dos recursos, é preciso muita dedicação e disciplina. Às vezes, até que uma única cena fique conforme o diretor projetou é preciso repeti-la muitas vezes.

continua depois da publicidade

O espectador assiste uma sequência e fica encantado com o que vê sem imaginar o trabalho que deu. O NaTelona destaca 7 cenas do cinema que exigiram muito dos atores, do diretor e da equipe técnica, mas que o resultado final ficou sensacional. Confira!

“Apocalypse Now” (1979)

O cenário é uma bela e pacata praia do Vietnã que se torna alvo de um bombardeio, transformando-a em uma área tomada pelo fogo. Tudo ao som de “The End”, da lendária banda The Doors.

“Dragon Lord” (1982)

continua depois da publicidade

Jackie Chan é considerado perfeccionista por quem já teve a oportunidade de trabalhar com ele. Em “Dragon Lord”, o ator estrelou e dirigiu o longa para o qual chegou a exigir 2.900 tomadas até que tudo saísse conforme o desejado. Para se ter ideia, a sequência na qual o personagem do ator ganha o jogo precisou ser refeita incansáveis vezes. Tanta dedicação tornou Jackie Chan um dos atores mais admirados do público.

“Em Busca do Ouro” (1924)

Conhecido por ser excessivamente perfeccionista, Chaplin sempre buscou dar o melhor em produções. A sequência na qual ele comia um sapato precisou ser refeita 63 vezes. O problema é que o material comestível era feito de alcaçuz. Por conter muito açúcar, o ator teve um mal-estar e foi parar no hospital. No mesmo filme, teve ainda a maravilhosa sequência com a dança dos pãezinhos que acabou virando um clássico. 

continua depois da publicidade

“Luzes da Cidade” (1931)

Outro filme de Chaplin que deu trabalho, em especial na antológica cena na qual aparece uma vendedora de flores foi refeita 340 vezes até ficar do seu agrado.

“O Iluminado” (1980)"

continua depois da publicidade

Baseado em livro homônimo de Stephen King, o filme é um dos mais famosos de Stanley Kubrick. O thriller de terror conta a história de um zelador que se isola com a família em um hotel totalmente desocupado e acaba vítima de uma influência maligna. Exigente, o diretor filmou todas as cenas da trama diversas vezes. Para se ter ideia, uma sequência com o pequeno Danny na cozinha do hotel teve 148 tomadas.

 

“Os Suspeitos” (1995)

A cena aparentemente fácil consistia em uma sequência policial na qual um grupo de ladrões se encontra. A exigência de Bryan Singer era para que tudo tivesse um tom sério, mas não foi nada fácil para os atores manter a concentração e segurar o riso, que chegou a prejudicar vários takes. Por fim, o diretor acabou optando por uma das sequências considerada errada, com certo ar de seriedade na narração de Kevin Spacey.

continua depois da publicidade

 

“Spider Man” (2002)

Embora o uso de computação gráfica seja comum em filmes com super herói, na produção estrelada por Tobey Maguire o diretor Sam Raimi fez questão de ter sequências o mais real possível. Em uma determinada cena, Peter tinha que equilibrar a jovem Mary Jane em um braço e com o outro braço uma bandeja e seus itens sem que nada fosse derramado. Até que a sequência saísse perfeita, os atores tiveram que repeti-la 156 vezes.

 


TAGS

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!


FECHAR