Televisão

Bispo da Universal se enfurece com apresentador da Record: "Vá para o quinto do inferno!"

Durante culto, líder religioso criticou a cobertura de Samuel Vettori sobre coronavírus

Publicado em 15/06/2020 às 21:13


 Bispo da Universal se enfurece com apresentador da Record:
O bispo Guaracy Santos, da Igreja Universal do Reino de Deus, e o apresentador Samuel Vettori, do Balanço Geral RS, telejornal da Record

Paulo Pacheco
i
X

Paulo Pacheco

Paulo Pacheco é jornalista formado pela faculdade Cásper Líbero e tem 30 anos. Apaixonado por televisão desde criança, escreve sobre bastidores do entretenimento desde 2013, com passagens por grandes portais e emissoras de TV.

Publicado em 15/06/2020 às 21:13

O apresentador Samuel Vettori estreou há uma semana na Record do Rio Grande do Sul, mas já sofre represálias por parte da Igreja Universal do Reino de Deus. Durante culto transmitido nesta segunda-feira (15), o bispo Guaracy Santos criticou uma fala do jornalista sobre coronavírus durante o Balanço Geral e sugeriu uma censura prévia ao recém-contratado da emissora.

continua depois da publicidade

"Você consegue se adaptar ao 'novo normal'? Inclusive, alguém liga para o pastor Carlinhos, da Record, e fala para ele avisar àquele apresentador novo lá que isso não existe dentro da nossa instituição não. Hoje eu estava vendo o programa do Samuel Vettori, ele mandando a gente se adaptar ao ‘novo normal’. O 'novo normal' está amarrado em nome de Jesus! Está repreendido e amarrado debaixo dos nossos pés. Vai para o quinto do inferno o ‘novo normal’! Esse novo normal a gente não quer! A gente quer o normal que a gente tinha!", esbravejou o bispo.

O "pastor Carlinhos", citado por Guaracy, é Carlos Alves, presidente do Grupo Record RS desde março. No mesmo culto, o representante da Igreja Universal admitiu ter se enfurecido com o discurso do apresentador em defesa das medidas de distanciamento social para impedir a propagação do coronavírus, e chamou de "filhos do diabo" os apoiadores do isolamento, como o governador Eduardo Leite (PSDB).

continua depois da publicidade

"Eu fui em casa almoçar, liguei a televisão para assistir ao jornal com a minha mulher, aí estava o apresentador nosso, da Record, falando: ‘Nós vamos ter que nos adequar ao novo normal’. Me deu uma raiva… No meu espírito, eu já dei um grito dentro da alma: ‘Estás amarrado em nome de Jesus!’ É ruim que a família Universal vai se adaptar ao fracasso. É ruim que a família Universal vai se adaptar à imposição dos filhos do diabo. É ruim que o nosso povo vai se permitir a ser bonequinho, de fantoche na mão desses endemoniados", afirmou o bispo, comparando as medidas a um "estupro".

continua depois da publicidade

"Pelo contrário, isso vai passar, e quando passar a gente vai sair mais forte e esse ‘novo normal’ nem vai nascer, vai ser abortado antes. Amém? A ideia do diabo é engessar a gente de tal maneira que a gente se adegue a essa situações de vergonha, de perda e de miséria. O que eles vão tentar fazer com a gente é estupro consentido", complementou.


TAGS

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!


FECHAR